Criar deve ser sempre um acto livre. Ao encontrar e sentir esse desprendimento, o  criativo sente-se mais completo porque não fica limitad...

Wunderkammer: ASSTERPIECE THEATER, Ty Segall

Criar deve ser sempre um acto livre. Ao encontrar e sentir esse desprendimento, o criativo sente-se mais completo porque não fica limitado a um único suporte. Nessa medida, o meio onde habita o seu imaginário é transformado noutras representações. 

Ty Segall, mais conhecido pelo seu trabalho na música, exprime as suas ideias não apenas com notas musicais, simultaneamente dá largas ao seu imaginário com pincel e tintas. 


Iniciamos esta nova rubrica Wunderkammer para desvendar a outra face desconhecida de vários autores, cuja carreira é muitas vezes determinada pela opinião dos "influencers" que se sujeitam a dar enfoque a um só domínio artístico de certo criativo (usualmente de maneira muito superficial), descurando o facto de existirem mais expressões exploradas por esses mesmos autores que levam ao encantamento dos mais curiosos, também seguidores dos seus trabalhos. 

- Assterpiece Theatre, Ty Segall

A temática presente na colecção Assterpiece Theatre introduz personagens a quem Ty sopra o fôlego da vida, sempre com subversão, sátira e comicidade inerentes. Observa-se uma regressão ao primitivismo e a esses desejos que se lhe associam. As linhas são definidas por traços soltos e descomprometidos, remetendo para a arte naïf. Há detalhes de cor e manchas de textura. Dentro dos mundos do rock and roll, Ty observa todas as personagens de forma democrática: expressões de rockabilly, punk, psych, prog e/ou metal são as mesmas, tão sofisticadas quanto primitivas. Ty pinta o seu statement "menos é mais". Segue os velhos mestres que não se deixaram intimidar pela mudança de significados, nem pela mudança das eras.