Para os mais alheios à realidade do rock, a cor verde da iluminação de palco do concerto de Belzebong poderá passar despercebida...

Os céus acalmam e chegam os primeiros raios de Sol ao SonicBlast Moledo (2019) - 9 AGOSTO (parte 2)






Para os mais alheios à realidade do rock, a cor verde da iluminação de palco do concerto de Belzebong poderá passar despercebida, mas, para outros, é a cor da "seven fingered friend", bálsamo que acalma as maiores ansiedades quando fumada.

Os polacos Belzebong construíram um ambiente repleto de riffs fumarentos a lembrar o nevoeiro que se fez sentir na noite anterior, e uma bateria a reforçar o tempo, não fossem eles uma banda que apela a um belo de um headbanging. O heavy/fuzz/doom da banda cavalgou a passos lentos e potentes durante o concerto deixando a guitarra deambular em várias direcções.













Belzebong



O que podemos esperar de um concerto dos ingleses Orange Goblin? Festa, festa e mais festa. Ben Ward, o saxão, que há pouco tempo, devido à sua robustez, deslocou o ombro de um fã ao cumprimentá-lo, é um anfitrião contagiante que quer ver todos a divertirem-se! As frequências do planeta alinharam-se e foi altura de viajar pelo blues e não só. A abrir com a arrebatadora Scorpionica foi tempo de irmos relaxar um pouco e 

and as the sun burns on 
and takes my soul away 
the solar titan rises 
and lives to shine another day
(O Time Travelling Blues é um álbum poderoso.)

Durante o concerto foi feita uma merecida homenagem à banda de culto Motorhead e uma saudação carinhosa ao incontornável Lemmy. O público respondeu euforicamente durante todo o concerto. Ora em formato de mosh pit ora em danças até então desconhecidas. Uns subiam e dançavam com as árvores do recinto, outros jogavam o jogo das cadeiras com os copos! A música é mesmo isto, libertação corporal. Aguardem, pois they came back to take the living!
















Orange Goblin

Da europa oriental chegaram-nos os Stoned Jesus que rapidamente alcançaram o público com o seu som viajante e presença empática. Quando tivemos de abandonar o recinto, começámos a ouvir o inicio da música I’m the Mountain, hit conhecido por quem aprecia a natureza e sons mais exploratórios, culpa do riff catchy que dá vontade de o ouvir em loop. O último álbum Pilgrims de 2018 mostra que os Stoned Jesus são uma banda curiosa, que gosta de percorrer e experimentar novos registos não perdendo a identidade musical a que nos habituaram.



Stoned Jesus

E de Montreal chegam os Dopethrone. Sludge feito como se quer, numa afinação e frequências baixas. Concerto massivo com a lentidão e densidade de efeitos necessária, untado com vozes gritadas. Entre elas a de Julie.



Dopethrone




Texto: SP
Imagem: Rui Mota Pinto
Concertos: Belzebong, Orange Goblin, Stoned Jesus, Dopethrone
Data: 9 de Agosto de 2019
Locais: Moledo
Festival: SonicBlast Moledo 2019